Guia para uso de lubrificantes

Lubrificantes sexuais: um prazer muito escorregadio

Guia para uso de lubrificantes sexuais

Recomendações sobre o uso de lubrificantes

Se a escolha do parceiro sexual certo pode fazer a diferença entre bom sexo e mau sexo, saiba que a escolha do lubrificante certo não é menos importante. Os lubrificantes diminuem a fricção e tornam a relação sexual, a masturbação ou o uso de brinquedos eróticos mais confortável. Embora o corpo humano produza naturalmente os seus próprios “líquidos amorosos”, estes por vezes tardam em chegar ou não são em quantidade suficiente. Os lubrificantes podem ser uma ajuda perfeita para o nosso corpo no momento do jogo erótico.

Entre os aspectos a ter em conta na escolha do seu lubrificante está o tipo de actividade sexual a que se destinam. Vai usar o lubrificante com os seus sextoys, na masturbação ou nas relações com o seu parceiro? Vai usá-lo para penetração vaginal ou anal? No quarto ou na banheira? Por outro lado, é preciso dar atenção aos brinquedos eróticos com os quais o irá eventualmente usar. É que nem todos os lubrificantes servem para todo o tipo de materiais. Depois há ainda a questão da espessura do lubrificante. Um lubrificante mais fluído é menos perceptível e mais fácil de limpar. Estes lubrificantes ajudam a desfrutar de uma relação sexual mais au naturel. Os lubrificantes mais espessos são mais adequados para uso com sex toys porque criam uma película extra que confere maior conforto. Também duram mais tempo mas são mais difíceis de limpar. Responder a estas perguntas irá ajudá-lo no momento de escolher o seu lubrificante. Lembre-se também que é preferível optar por fórmulas sem glicerina, parabenos e perfumes, se o seu corpo for predominantemente susceptível a reacções alérgicas.

Actualmente, os lubrificantes existem em inúmeros sabores, cores e consistências. Por isso, o melhor é experimentar alguns antes de eleger o seu preferido. No entanto, em termos gerais, os lubrificantes dividem-se em três tipos: à base de água, à base de silicone ou à base de óleos.

Lubrificantes à base de água

A maioria dos lubrificantes que se encontram por aí à venda pertencem a esta categoria. Se procura um lubrificante universal, adequado a qualquer coisa que lhe passe pela cabeça (sexo anal, vaginal, uso com sex toys, masturbação, relação a dois, etc) então um lubrificante à base de água pode ser a escolha certa. Estes lubrificantes são seguros para uso com preservativos, não mancham (desde que não contenham corantes) e podem ser facilmente aromatizados. Ao serem feitos à base de água, estes lubrificantes desidratam mais depressa do que outras fórmulas, mas os ingredientes “escorregadios” permanecem lá na mesma. Experimente deitar umas gotas de água sobre a área lubrificada e... de volta à acção!

Os lubrificantes à base de água são em geral mais espessos do que as fórmulas à base de silicone e são por isso muitas vezes recomendados para o prazer anal, embora alguns prefiram o silicone por não secar tão depressa. Os lubrificantes à base de água limpam-se facilmente com água e sabão e as melhores fórmulas impregnam-se naturalmente na sua pele sem deixar vestígios. Na sua maioria são isentos de glicerinas, o que lhes confere vantagens face a outras fórmulas, uma vez que, em contacto com o PH da vagina, a glicerina transforma-se em açúcar provocando infecções da mucosa vaginal (ex: Candidíase).

 

Lubrificantes à base de silicone

Os lubrificantes à base de silicone oferecem todos os benefícios dos lubrificantes à base de óleo, mas com metade dos inconvenientes. Duram mais tempo do que os à base de água, são hipoalergénicos, seguros para uso com látex, aquecem muito bem e podem mesmo ser usados em substituição da espuma de barbear (fazendo até com que a lâmina dure mais).

Embora tenham tendência a ser um pouco mais caros, uma pequena porção fará maravilhas durante muito tempo, por isso a sua embalagem irá durar o dobro do tempo relativamente a um lubrificante à base de água.

As moléculas de silicone são mais pequenas do que as de água, o que lhe permitirá ficar mais em contacto. O silicone é uma substância neutra, o que significa que não altera o PH do seu corpo, uma vantagem importante para quem é propenso a infecções. Interessante é também saber que o silicone não é muito amigo do seu estômago, por isso usá-lo para sexo oral pode não ser uma boa ideia se existir a possibilidade de ingerir uma porção significativa.

Por serem à prova de água, os lubrificantes à base de silicone são uma boa opção quando o jogo sexual acontece na banheira ou no duche. Mas, nestes casos, muito cuidado com as gotas perdidas que tornam o piso super escorregadio! Estes lubrificantes são também utilizados como óleos de massagem por não secarem tão depressa. Com um pouco de insistência, é possível livrar-se deste lubrificante apenas com água e sabão.

As principais desvantagens dos lubrificantes à base de silicone é mancharem os tecidos e não serem compatíveis com acessórios sexuais de silicone.

 

Lubrificantes à base de óleos

Os lubrificantes à base de óleos são muito populares entre os homens, graças às maravilhas que podem fazer pela masturbação masculina. Estes lubrificantes são escorregadios, à prova de água, duradouros e capazes de aquecer facilmente. Foram os primeiros lubrificantes de que há registo na história do Homem. Os Egípcios usavam azeite como forma de lubrificação durante o jogo sexual. Mas a investigação das últimas décadas demonstrou que o uso íntimo de produtos à base de óleos cria as condições propícias ao aparecimento de infecções. Os lubrificantes à base de óleo são, por essa razão, muitas vezes reservados pelos sexólogos à masturbação masculina e ao sexo anal e nunca à penetração vaginal (seja a penetração au naturel ou com acessórios como strap-ons). Há mesmo especialistas que desaconselham o seu uso anal, afirmando que estes lubrificantes formam uma película sobre o revestimento interno das paredes rectais que possibilita o aparecimento de infecções.

Os lubrificantes à base de óleo não são compatíveis com certos materiais e podem causar estragos, por exemplo, no látex. São, no entanto, adequados para preservativos em poliuretano.

Por isso, a conclusão é que estes lubrificantes são bons (muito bons!) para a masturbação masculina, para a qual são perfeitamente adequados. São super escorregadios, espessos sem serem pegajosos e duram uma eternidade!

Agora já só precisa escolher os seus lubrificantes preferidos e divirtir-se!